Cartas de Amor aos Mortos, Ava Dellaira

20 de outubro de 2015
Título: Cartas de Amor aos Mortos
Título Original: Love Letters To The Dead
Autora: Ava Dellaira | Skoob 
Editora: Seguinte
Edição: 2014
Páginas: 344 
Volume único
Adquira pela  Amazon | Saraiva | Submarino
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Querido leitor,

Hoje quero lhe falar de uma grata surpresa que tive mês passado, ao terminar a leitura de Cartas de Amor aos Mortos.  O livro conta a historia de Laurel,  uma personagem complexa e intensa.

Laurel está iniciando seu primeiro ano no ensino médio, seis meses depois da morte de sua irmã, e para escapar das perguntas e consolo pós morte, ela muda de escola. Mas logo no primeiro dia de aula, Laurel tem uma lição de casa bem peculiar: escrever uma carta para uma personalidade morta. O escolhido por ela é Kurt Cobain, do Nirvana, que era o cantor favorito de sua irmã, porém Laurel decide continuar escrevendo as cartas e contando nelas sobre sua nova vida na escola e seu passado com May.
Tem coisas que não posso contar para ninguém além das pessoas que já não estão mais aqui.
 O livro é narrado com o texto das cartas mas muitas vezes me lembra um diário, pois é um meio que a personagem encontrou para desabafar. E assim vamos conhecendo Laurel, sua nova escola, os amigos que ela vai conhecendo e seu o primeiro amor.
A cada primeira carta direcionada a um famoso, Laurel explica por que ele foi escolhido, algumas dessas me irritaram, por começarem parecendo uma biografia do famoso, mas a autora soube levar isso e conectar a vida do famoso a alguma reflexão da personagem.
"Nirvana" significa liberdade. Liberdade do sofrimento. Acho que algumas pessoas diriam que a morte é exatamente isso. Então, parabéns por estar livre, acho. O resto de nós ainda está aqui agarrado aos cacos. (pág. 197)
Laurel  é uma personagem maravilhosa e foi ótimo acompanhar sua transição mental da infância para adolescência. Seguir os mais profundos pensamentos dela foi totalmente apaixonante. Entender o que ela sentia e como a morte da irmã a atormentava foi reconfortante.

Os personagens secundários tem  sua importância muito bem explorada nesse livro, muitos deles foram fundamentais pro amadurecimento da personagem. O que eu mais gostei foi a forma de família abordada, com seus defeitos e singularidades (com exceção da May). Os acontecimentos ocorrem com facilidade natural, ao invés de caírem de uma vez só no colo do leitor, é  uma ótima leitura

Se quisermos que alguém nos conheça, precisamos nos revelar a essa pessoa. (pág. 296)
No fim, o que me pareceu ser um livro melancólico se revelou muito bem elaborado e me conquistou! Não existem palavras para descrever o quanto os personagens e o relacionamento entre eles me cativou. Espero que leiam, gostem e amem tanto quanto eu.
Classificação: 
Beijos,
Aline


Comentários | FACEBOOK
14 Comentários | BLOGGER

14 comentários:

  1. woow o nome é meio sombrio D=
    Mas parece beeemm legal ^^
    http://diariodelolivlet.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Também me surpreendi com esse livro. Eu achei ele muuuuito chato nas primeiras páginas, mas depois fui gostado da história. As amigas dela são muito loucas e muito legais, kk.

    *Aceito afiliação! Adiciono quando chegar em casa :3

    - Blog Entretanto -

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, tenho muita vontade de ler esse livro. Acho super bacana a personagem ter encontrado nessas cartas ao Kurt um jeito de desabafar.
    Beijos
    Infinita Feminice

    ResponderExcluir
  4. Deu vontade de ler.
    Seu blog é mttt lindo.
    Bjss

    mamaeisabebearthur@blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Amei! Já estou louca para ler!

    http://meujeitoloucadeser.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Interesante o livro, apesar do título hahaha Uma boa dica de leitura, já anotei por aqui.


    Bjokas
    http://www.dmulheres.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Aline, já estou te seguindo. Amei a Resenha - Cartas de Amor aos Mortos. Um livro que eu daria para um filho meu, se eu tivesse um, por causa do bom gosto musical. hahaha Fiquei com vontade de escrever para o Kurt Cobain. Adoro Nirvana! <3
    Blog Tromba

    ResponderExcluir
  8. Kurt <33333, parece ser um livro bem profundo, o resumo me deixou meio confusa, ela tem que perdoar algo que a irmã fez? Fiquei curiosa, parece ser um bom livro.

    http://a-ftermidnight.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu super amo este livro
    http://i-nsomniacafe.blogspot.com.br/2015/10/playlist.html

    ResponderExcluir
  10. Oi, Alice !
    Eu amo esse livro e fiquei muito surpresa com o final, não esperava nada do tipo mesmo May sendo uma incógnita durante toda a leitura.
    É um livro bem profundo e reflexivo, com certeza vale muito a pena ler.
    Beijos, Sorvete Literário

    ResponderExcluir
  11. Oi Aline o/
    Eu gostei da resenha, o livre parece ser bom mesmo, mas por enquanto não vai pra minha lista de leitura. Mas é só porque tenho que terminar os que comecei e que não são poucos hehehe. Mas quem sabe mais pra frente eu me lembre dele e vá atrás para ler. Mas enfim, adorei o visu lindo do blog ^^ beijos linda!

    imaginaivy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, Aline. Eu ando procurando um bom livro para ler, que não seja entediante, sabe? Tenho algum tipo de problema com livros, eu começo a ler algum, mas logo paro na metade e não leio nunca mais. Assim aconteceu com "A menina que roubava livros" (Que eu achei muito chato de ler e complexo de entender), e com "Cidades de papel". Mas acho que quase todo livro é meio entediante de se ler no começo, e fica interessante depois, né? Esse me parece ser bom e diferente. A história me chamou atenção, e gostei das frases que destacou também.

    Que legal seu blog, simples, e bonito. Estou seguindo.
    Ah, vi que quando passou pelo Shades, disse que o seu blog é novo. Então, aceita afiliação? ♥

    Até. Shades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te indico a ler "O Lado Mais Sombrio", "As crônicas de Nárnia" ou "Extraordinário". Foram leituras simples, fáceis e gostosas pra mim, e eu tive a mesma dificuldade que você em ler "A menina que roubava livros", talvez esses te agradem :D

      Excluir
  13. Quero muito ler esse livro, mas confesso que tenho um pouquinho de medo dele.
    Seguindo seu blog, já!
    Pode seguir o meu? sacoliterario.blogspot.com.

    ResponderExcluir

Que bom saber que vai comentar, mas não vamos esquecer de algumas dicas de convivência:
✖ - Não ofenda ninguém, comentários ofensivos ou sem nexo com a postagem são apagados e não retribuídos.
✖ - Esse é um espaço aberto pra você opinar, debater e fazer criticas construtivas, use-o corretamente! Leia a postagem e diga o que achou, o que você pensa sobre o assunto e etc.
✖ - Muitas vezes não há tempo para responder todos os comentários na postagem, mas eles sempre são retribuídos, então deixe o link do seu blog ou rede social que eu irei faze-ló!
✖ - Alguma dúvida? Veja se na faq não tem a sua resposta e comente, responderei o mais rápido possível! ;)

Isso é tudo. Me sigam nas redes sociais Facebook | Twitter | Instagram | Skoob